Sobre

Esta é a página do laboratório do Dr. Carlos Hotta, do Departamento de Bioquímica, Instituto de Química, Universidade de São Paulo.

Search
Powered by Squarespace
Sobre o blog

Quando criança, eu sonhava estudar dinossauros. Hoje em dia tenho outros sonhos mas ainda tenho brontossauros no meu jardim. Por Carlos Hotta.

Feed me!
« Post da semana | Main | O Natal dos Cientistas »
Sexta-feira
Dez212007

Como os daltônicos vêem o mundo.















No site Critique Wall existe um conjunto de fotos que simulam como alguns daltônicos vêem o mundo. São daltônicos aqueles que enxergam certos comprimentos de onda com menos intensidade do que a média da população. A consequüência disto é uma inabilidade em se distinguir certas cores. O tipo mais comum de daltonismo afeta de 5 a 8% da população amsculina do mundo.

De acordo com os comentários, as fotos simulam bem diversos tipos de daltonismo, com vários relatos de pessoas que não conseguem ver diferenças entre as fotos. Isto provavelmente varia com o grau de seu daltonismo pois há outros tantos relatos de daltônicos que conseguem perceber diferenças entre as duas fotos.

Nós enxergamos através do estímulo de dois tipos de células: os cones e os bastonetes. De modo geral, os cones são mais importantes na presença de muita luz enquanto os bastonetes são mais importantes no escuro. Existem três tipos de cones, cada um com um tipo de pigmento. Quando estes pigmentos absorvem a luz, ocorre um estímulo que gera o sinal que faz o nosso cérebro "ver" a cor. Como cada tipo de pigmento absorve comprimentos de onda diferentes (com picos em azul, verde e amarelo), o cérebro ineterpreta os sinais dos três tipos de cones para concluir a cor dos objetos.

Aplicando-se isto ao daltonismo, o tipo mais comum envolve uma menor estimulação do cone "amarelo", que leva a uma menor percepção do componente vermelho do espectro. Como conseqüência, as cores avermelhadas, amareladas e alaranjadas se deslocam para o verde, ficando mais pálidas enquanto as cores violetas e lavandas ficam simplesmentes azuladas.

Existem vários testes online para chegar se você é daltônico. Tente este aqui.

Fontes: Inusitatus, Wikipedia e Colorblind HomePage.

PrintView Printer Friendly Version

EmailEmail Article to Friend

Reader Comments (6)

Mas, que eu saiba, os daltônicos "compensam" essa dificuldade em enxergar cores com uma habilidades maior em distinguir "tons".Na 2ª Guerra Mundial, se recorria aos daltônicos para estudar as fotografias de reconhecimento aéreo (em Preto & Branco) porque eles não se deixavam enganar pelas camuflagens.

Dezembro 23, 2007 | Unregistered CommenterJoão Carlos

João Carlos, você está certíssimo. Aparentemente alguns daltônicos vêem melhor camuflagens pois a visão tricromática (azul, verde e amarelo/vermelho) interfere com a percepção de texturas. Daí o porquê dos daltônicos perceberem melhor camuflagens. Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/sites/entrez?cmd=Retrieve&db=pubmed&dopt=AbstractPlus&list_uids=1354367" rel="nofollow"> Pubmed

Dezembro 23, 2007 | Unregistered CommenterCarlos Hotta

A propósito, eu deletei o comentário anterior pois era um spam.

Dezembro 23, 2007 | Unregistered CommenterCarlos Hotta

Perfeito, então! A propósito: não era só um "spam"... era um Cavalo de Tróia.

Dezembro 23, 2007 | Unregistered CommenterJoão Carlos

Relativamente ao daltonismo, foi com muita pena, e com ainda maior frustação que me recusaram a entrada no Exército Português por causa desta anomalia de percepção cromática. Disseram-me que não podia realizar um sonho devido a algo que nem sequer tenho a hipótese de mudar pois que conheça não existem tratamentos nem curas. Deixo aqui o meu comentário para alguém que esteja na mesma situação não pensar que é o único(a). Cumprimentos

Janeiro 13, 2008 | Unregistered CommenterVitor

PostPost a New Comment

Enter your information below to add a new comment.

My response is on my own website »
Author Email (optional):
Author URL (optional):
Post:
 
Some HTML allowed: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <code> <em> <i> <strike> <strong>